Existe consciência do que é biossegurança?

Todas as pessoas que participam da produção da indústria avícola precisam saber o que é biossegurança

Biossegurança: palavra “mágica” e frequentemente ignorada e deturpada na Medicina avícola.

À medida que a população humana e animal crescer, a biossegurança, sem sombra de dúvidas, deverá ser conhecida e aplicada por todos os profissionais vinculados à atividade.

Porém, encontrar uma definição de biossegurança que globalize sua utilização na população humana, animal e vegetal é muito difícil e para cada um destas espécies de seres vivos, encontram-se diferentes conceitos para expressar uma mesma finalidade.

Veja a seguir, algumas das definições mais encontradas:

1 – O significado da palavra biossegurança, pode ser entendido por seus componentes:
Bio (do grego bios) significa vida; e, segurança se refere à qualidade de ser ou estar seguro, protegido, livre de riscos ou de perigo. Portanto, biossegurança refere-se à vida protegida, preservada, livre de danos, perigo ou risco.

2 – É o conjunto de medidas preventivas que tem como objetivo proteger a saúde e a segurança dos animais, vegetais e seres humanos dos diferentes riscos produzidos por agentes biológicos, físicos, químicos e mecânicos.

3 – A biossegurança é o conjunto de medidas organizadas que englobam os elementos humano, técnico e ambiental, no sentido de proteger a todos os seres vivos humanos e animais e o meio ambiente, dos riscos envolvidos com a presença permanente de agentes infecto-contagiosos, físicos e mecânicos.

4 – Entende-se por biossegurança, o conjunto de medidas destinadas à proteção da saúde humana, vegetal  e do meio ambiente com respeito a todo tipo de riscos infecciosos que podem ocasionar enfermidades.

5 – Trata-se de uma tradução literal de seu homônimo em inglês: Biosecurity. Segurança: qualidade de estar seguro, protegido, livre e isento de todo perigo, dano ou risco; e, bio: conjunto de todos os seres vivos. Ao construir a palavra, evocamos imediatamente o conceito de proteção à vida, situação que pode ser alcançada em parte, evitando acidentes.

6 – Por biossegurança, deve ser entendida “como a utilização isenta e sustentável do ponto de vista ecológico, de todos os produtos biológicos e as implicações para a saúde humana, a biodiversidade e a sustentabilidade do meio ambiente em função da melhoria na segurança alimentar mundial”.

7 – Conjunto de ações de prevenção e boas práticas no manejo, de forma a reduzir, controlar e eliminar os fatores de risco de introdução e difusão de enfermidades, na criação de animais saudáveis, tanto na origem quando no destino dos produtos.

8 –
Entende-se como biossegurança operacional, o conjunto de práticas de manejo que, quando são seguidas corretamente, reduzem o potencial para a introdução e transmissão de microorganismos patógenos e seus vetores nas granjas e em seu interior durante as operações de manejo.

9 – Significa a avaliação de todos os riscos biológicos e ambientais associados aos alimentos e à agricultura que, quando aplicados, evitam e controlam os riscos para a introdução e difusão dos agentes patógenos e seus vetores nas criações animais.

10 – Biossegurança é o sistema que promove e resguarda a saúde das aves, diminuindo sua exposição aos agentes infecciosos, assegurando um meio ambiente limpo, que facilite e assegure o adequado desenvolvimento das mesmas e sua descendência, dando, como resultado, lotes mais saudáveis, eficientes e produtivos.

11 – A Biossegurança envolve todas as medidas e procedimento que objetivam prevenir as enfermidades e é reconhecida como a primeira linha de defesa e proteção das aves contra os agentes infecciosos.

12 – Bio = vida; Segurança = proteção. São todas as medidas sanitárias, profiláticas, de quarentena e manejo que, utilizadas de forma permanente, previnem e evitam a entrada e saída de agentes infecto-contagiosos de uma granja avícola.

Pessoalmente, considero que a definição mais apropriada e indicada para seu emprego na indústria avícola, seja justamente a última, devido ao fato de que nela se incluam as palavras que jamais podem ser esquecidas na criação: PERMANENTE E MANEJO.

Todos os profissionais que estão envolvidos na indústria avícola devem ter consciência de que a biossegurança é um conceito que deve ser conhecido em profundidade por todos e cada uma das pessoas que participam da empresa, desde o proprietário até a pessoa que atende ao público em um ponto de venda ou em uma distribuidora. Em resumo, trata-se de uma cadeia humana na qual cada elo deve conhecer no que consiste esta norma técnica.

O objetivo principal de uma produção com biossegurança é conservar a saúde dos animais e a higiene dos produtos

Cadeia humana esta, na qual todos e cada um devem se unir e ser solidários na aplicação estrita das diferentes práticas com o objetivo de conservar a saúde dos animais e a higiene dos produtos, para alcançar assim, o êxito no negócio avícola.

A biossegurança é a prática mais barata e efetiva para o controle das enfermidades. Nenhum programa de prevenção de enfermidades pode funcionar sem sua aplicação.

Para que se alcance o resultado positivo, desejado e esperado, é indispensável que, sem exceção, cada uma das pessoas que, direta e indiretamente, estejam envolvidas com a criação de aves e seus produtos, tenham, no mínimo, conhecimentos básicos do que seja a Biossegurança e sua importância.

Para finalizar, permito-me incluir algumas reflexões, que espero, sejam de utilidade para as pessoas envolvidas com as atividades da criação animal.

- Um programa de biossegurança não trará resultados econômicos diretos, porém, sempre será um benefício que contribuirá para o alcance de excelentes resultados econômicos.

- Aqueles que não se preparam para o futuro, estão destinados a serem suas vítimas.

- Não se pode esquecer que quanto maior for a quantidade de aves, maiores serão os riscos e as possibilidades de ocorrerem problemas.

- Com a globalização da economia, aumentaram os riscos sanitários.

- A abertura econômica pode se constituir uma abertura patológica.

- É um absurdo comprovar que, em muitos casos, nas mãos de um trabalhador, que não recebeu nenhuma capacitação e recebe um salário mínimo, se encontra a responsabilidade de cuidar e vigiar muitos milhões, em dinheiro, investidos nas criações.

- A rentabilidade e a eficiência estão diretamente ligadas ao manejo (biossegurança) que por sua vez, também está diretamente ligado com o grau de conhecimento e preparação daqueles que tem sob sua responsabilidade o cuidado das aves.

- Capital, como dinheiro, recurso financeiro, se consegue quando se desejar, em bancos, corporações, com investidores, etc. Porém, o indispensável capital humano (que irá aplicar os princípios de biossegurança), deverá ser alcançado com investimentos da indústria avícola, em treinamento, capacitação e bons salários.

- É inegável que a "mão direita" do técnico é o trabalhador (que cuida do manejo diário dos animais), por esta razão, ele deve capacitá-lo e ensiná-lo permanentemente, sobre tudo que esteja relacionado com a biossegurança e sua aplicação estrita, cotidiana e permanente.

- A avicultura vive tempos competitivos e agressivos que não permitem erros por negligência ou omissão.

- Nenhuma empresa avícola que tenha integração com avicultores independente, pode seguir trabalhando sem a aplicação e avaliação diária de todos e de cada uma das prescrições da biossegurança.

- Sem a biossegurança é impossível fazer dinheiro com a avicultura.

- Nunca deve-se achar que a automatização e sistematização da produção poderão sustentar sozinhas a avicultura. Deve-se recordar, sempre, que "manejo" significa a presença do homem em todos os processo e passos de uma criação.

Autoria: Oscar Rivera Garcia – Associação Colombiana de Médicos Veterinários e Zootecnistas  Especialistas em Avicultura – AMEVEA.

Tradução e adaptação: Lacy de Aguilar Mello

Fonte: www.engormix.com


Receba Mais Informações

A UOV garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Universidade Online de Viçosa © 2006 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130 - Bairro Ramos, Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 21.183.196/0001-77 Inscrição Estadual: 002455277.00-20
(31) 3899-7000 / adm@uov.com.br

Empresa Genuinamente Brasileira Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Ligamos para Você