Ração de batata-doce reduz custos na produção de frangos de corte

Além de fornecer energia às aves, o tubérculo pode ainda ser comercializado para o consumo humano

As batatas-doce maiores são vendidas nas feiras, enquanto as pequenas viram ração de frango

A ração é a base alimentar na criação de frangos de corte. Balanceada, ela precisa conter componentes energéticos e proteicos, além de apresentar minerais, vitaminas e aminoácidos essenciais. Com os preços altos do milho, a batata–doce pode ser uma boa substituta no fornecimento de energia ao plantel.

“A alimentação deve ser planejada em escala de plantel e o objetivo é estabelecer uma média que satisfaça às necessidades gerais das aves, mesmo que ocorra certa falta de uniformidade entre os lotes”, afirma o professor do curso de Produção de Frango de Corte da UOV – Universidade Online de Viçosa, Judas Tadeu Cotta.

Processada na forma de farinha, a batata-doce tem sido indicada por pesquisadores da Embrapa para a nutrição de frangos coloniais, os quais são abatidos após 85 dias de vida. As porções são adequadas à idade dos animais, sendo utilizados, na verdade, os resíduos do cultivo do tubérculo.

O produtor de frango de corte pode manter o cultivo de batata-doce, comercializando as maiores e mais bonitas para o consumo humano. As unidades pequenas e pouco aceitas no mercado são destinadas a produção da ração, evitando o descarte e o desperdício. Assim, o criador ganha com a venda das batatas, com a comercialização dos frangos e ainda economiza na alimentação dos animais.

Para o pesquisador da Embrapa responsável pelo projeto, João Pedro Zabatela, o que seria jogado fora tem aproveitamento direto nos frangos – “O resíduo é transformado em energia, ou seja, em carnes e ovos, com custo muito baixo, está se aproveitando o que se tornaria lixo”.

O processo de fabricação da farinha corresponde à trituração das batatas e secagem ao sol. Em seguida, os tubérculos são moídos e embalados em sacos plásticos, durando até dois anos. Além de agregar valor à produção, a ração de batata-doce tem seu lado sustentável, já que exige menores quantidades de agrotóxicos e são totalmente aproveitadas.

Por: Lorena Tolomelli

Receba Mais Informações

A UOV garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Universidade Online de Viçosa © 2006 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130 - Bairro Ramos, Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 21.183.196/0001-77 Inscrição Estadual: 002455277.00-20
(31) 3899-7000 / adm@uov.com.br

Empresa Genuinamente Brasileira Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Ligamos para Você