Separação por sexo otimiza produção de frangos de corte

Os lotes de fêmeas e machos são separados a partir da análise das penas, que apresentam diferenças logo no 1º dia de vida

Separando os sexos, o manejo e mais fácil e o produtor economiza

O desenvolvimento da avicultura industrial teve grande destaque nas últimas décadas. A produção em larga escala vem se aprimorando cada vez mais, utilizando técnicas que facilitam o manejo e aumentam os lucros. Um dos procedimentos que trouxe ganhos à atividade foi a sexagem por empenamento, utilizada amplamente nas granjas.

Esse método consiste na separação de machos e fêmeas em lotes diferenciados a partir da análise das penas. Simplificada pelos geneticistas, que fizeram com que o empenamento de cada sexo ficasse diferente, a técnica permite que os produtores recebam na granja pintinhos macho ou pintinhos fêmea, com uma margem de erro inferior a 1%.

“Para atender às novas exigências, é muito mais conveniente fazer a criação separada por sexo. O produtor ganha por oferecer frangos uniformes e com peso médio adequado para cada demanda de mercado”, afirma o doutor em produção de aves e alimentação animal, Judas Tadeu Cotta.

A vantagem de criar os animais separadamente é a redução nos custos e otimização da produção. Isso porque o manejo das fêmeas é mais simples que o dos machos, já que elas, entre outras vantagens, se desenvolvem em um tempo menor.

“O manejo é favorecido também com o melhor uso de instalações e equipamentos, pois os machos são mais agressivos e solicitam maior espaço nos comedouros, bebedouros e também no piso”, acrescenta Cotta, que também é professor do curso de Produção de Frangos de Corte da UOV - Universidade Online de Viçosa.

Na foto, o pintinho de cima é macho ( penas primárias menores), e  o posicionado abaixo é uma  fêmea (penas mais alongadas)

Além disso, após a terceira semana de vida, as fêmeas apresentam menor exigência de nutrientes, fazendo com que o custo de alimentação seja menor. Criando-as longe dos machos, o produtor pode economizar fornecendo a elas uma ração específica e evitando o desperdício.

A sexagem por empenamento é feita em pintinhos de um dia, já que as penas primárias das asas já apresentam diferenças desde cedo. Para identificar os sexos, basta comparar essas penas com as de cobertura; se elas forem bem maiores, trata-se de uma fêmea, no caso de menor diferença de tamanho, o pintinho é macho. Com esse método, um funcionário treinado consegue separar em média quatro mil pintinhos em um único dia.

Por: Lorena Tolomelli

Receba Mais Informações

A UOV garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Universidade Online de Viçosa © 2006 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130 - Bairro Ramos, Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 21.183.196/0001-77 Inscrição Estadual: 002455277.00-20
(31) 3899-7000 / adm@uov.com.br

Empresa Genuinamente Brasileira Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Ligamos para Você