Colheita de coco deve ser feita de acordo com o destino dado ao fruto

Conheça mais sobre a colheita de coco e os diferentes procedimentos nos casos dos frutos serem recolhidos para a retirada de água, produção de mudas ou industrialização

A colheita deve ser feita cuidadosamente para não danificar os frutos

O coco brasileiro é conhecido mundialmente e se tornou uma referência tropical do nosso país no exterior. Com boa produtividade durante o ano todo, mesmo apresentando variações de estação para estação, o cultivo do fruto é uma opção rentável para o produtor que conhecer bem as etapas de desenvolvimento e a hora certa de realizar a colheita.

Em um coqueiro do tipo anão, uma média de 14 a 16 cachos são retirados da planta em um ano. Quando essa produção se destina a obtenção de água de coco, o tempo ideal de colheita é de 6 a 8 meses, mas o fator que mais determina nesse caso é a posição em que o cacho se encontra.

“Os frutos dos cachos posicionados nas folhas 18,19 e 20 apresentam o ponto ideal de colheita para o consumo de água. Esta variação da posição acontece principalmente devido ao número de frutos por cacho”, ressalta o especialista e consultor em cocoicultura, Luiz Mirisola.

Já quando os cocos são destinados à industrialização, sendo comercializados secos e in natura, é recomendado que sejam colhidos com 11 ou 12 meses. Esse período também é aplicável em casos de utilização da semente para produção de mudas.

Vale lembrar que o intervalo entre as colheitas deve ser de aproximadamente 25 meses, ou seja, o tempo necessário para nascer uma nova folha e, consequentemente, novo cacho. Em regiões onde as condições climáticas não são ideais, o intervalo entre as colheitas deve ser maior, sobretudo nas épocas mais frias.

A colheita deve ser feita com a retirada dos cachos utilizando um facão. Nas plantas baixas, os frutos podem ser recolhidos do chão; já nas mais altas será necessário o uso de uma escada, que pode ser de alumínio. Além disso, É preciso tomar bastante cuidado para que os cocos não caiam no chão na hora da colheita. A queda poderia provocar lesões nos frutos, afetando a qualidade final.

Outro detalhe importante da colheita é revelado por Mirisola, que também é professor do curso de Cultivo de Coco Anão da UOV – “Na parte superior da escada deverá existir uma tira de borracha bem resistente, para que ao ser apoiada nos coqueiros não cause lesões aos estipes dos mesmos”.

Após completar a maturação, os cocos se desprendem dos cachos sozinhos. Apesar da retirada dos frutos já caídos ao chão ser mais econômica, a colheita trimestral é muito comum. Nesse momento, o produtor procura concentrar esforços para retirar o maior número possível de frutos, potencializando os lucros e reduzindo os roubos.

Por: Lorena Tolomelli

Receba Mais Informações

A UOV garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Universidade Online de Viçosa © 2006 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130 - Bairro Ramos, Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 21.183.196/0001-77 Inscrição Estadual: 002455277.00-20
(31) 3899-7000 / adm@uov.com.br

Empresa Genuinamente Brasileira Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Ligamos para Você