Conheça os diferentes tipos de cerveja e saiba como combiná-los com petiscos

O desafio ao harmonizar um prato e uma bebida é promover a complementação dos sabores, ou seja, o paladar de um não pode sobressair ao outro

Cervejas

A cerveja é uma bebida popular no mundo todo, a qual é consumida em todas as ocasiões e acompanhada de variados pratos e petiscos. A partir da era moderna, apareceram diversos tipos de cervejas, e cada variedade é definida pelos vários ingredientes que se utilizam, bem como pela qualidade da água presente em sua elaboração, tornando-se quase impossível uma pessoa, mesmo aquela que não gosta do sabor amargo, não encontrar um tipo que aprecie.

Combinando cerveja e comida

O desafio ao harmonizar um prato e uma bebida é promover a complementação dos sabores, ou seja, o paladar de um não pode sobressair ao outro. Partindo disso, é fácil induzir que preparações delicadas devem ser acompanhadas por cervejas de sabor igualmente sutil, enquanto pratos mais fortes demandam uma cerveja igualmente marcante.

Para facilitar a compreensão, podem-se comparar cervejas claras e leves a vinhos brancos, os quais geralmente acompanham peixes, e cervejas escuras e robustas a vinhos tintos, cuja harmonização é estabelecida com carnes marcantes. Generalizando, sabores adocicados combinam entre si, do mesmo modo como ocorre com os sabores ácidos.

Cervejas de amargor forte, por sua vez, devem acompanhar comidas muito aromáticas e de paladares distintos, mas é preciso lembrar que todas essas regras têm exceções. Experimente novas combinações e crie suas próprias harmonizações.

De onde vem o sabor da cerveja

Malte: é a cevada germinada e depois submetida ao processo de secagem, o que deixa o grão docicado. Pode ou não ser torrado. Maltes claros têm notas de pão ou nozes; os escuros, de tostado, café e chocolate. Adonay Anthony Evans, responsável técnico pelo Curso Online Como Montar uma Microcervejaria e Produzir Cerveja Artesanal da Universidade Online de Viçosa, explica que “O malte pode ser obtido de todos os cereais, mas o que mais se adaptou à produção de cerveja foi a cevada, em parte devido às suas características de resistência à seca. Mas a razão principal é o seu elevado poder diastático, que é a capacidade das enzimas de um determinado cereal em solubilizar o amido em açúcares fermentáveis, fornecendo uma bebida fermentada de qualidade superior.”

Lúpulo:  é a flor de uma planta da espécie Humulus lupulus a qual é utilizada com diversos fins na cerveja e é a principal responsável pelas características de diversos estilos. As principais contribuições do lúpulo para a cerveja são: amargor, aroma e sabor.

Fermento: os lager pouco influenciam no sabor, enquanto os ale atribuem à bebida aromas complexos de frutas e especiarias.

Tipologia

As cervejas são divididas em duas grandes famílias: lager e ale. Conheça os principais estilos de cada uma:

  1. Lager

Esse tipo de cerveja é conhecido pela baixa fermentação e por ser fermentado em baixas temperaturas, em torno de 12ºC, seguindo-se maior maturação, também sob baixa temperatura.

Esse período prolongado de fermentação proporciona maior eliminação de muitos dos gostos gerados por esse processo, garantindo uma cerveja mais suave, clara e gasosa. Também garante pouco aroma do lúpulo utilizado, dependendo do estilo.

  1. Pilsen

É o tipo de cerveja Lager mais consumido no Brasil, sendo muito clara e de paladar muito mais suave. Tais características, aliadas à invenção da geladeira, permitiram que a bebida se difundisse pelo mundo.

  1. Bock

É uma cerveja de produção alemã de cor avermelhada, bastante maltada e com elevado teor alcoólico.

  1. Ale

As cervejas do tipo ALE são fermentadas em temperatura ambiente, entre 18ºC e 22ºC, com leveduras de alta fermentação, que fermentam a cerveja rapidamente. Geralmente, possuem aromas de frutas, devido à fermentação em temperatura mais alta. Trata-se de um processo antigo de fabricação, que fez com que as cervejas do tipo Ale fossem as únicas disponíveis até meados do século XIX, quando foi inventada a baixa fermentação  (Lager).   

  1. Weissbier

Sua composição leva maltes de trigo e cevada e, embora conte com esses ingredientes, apresenta aromas de banana e de cravo.

  1. Barley Wine

Essa cerveja de origem inglesa harmoniza-se muito bem com sobremesas devido ao aspecto licoroso e à ausência de gás. É bem maltada, bastante alcoólica e, como um vinho, pode ser armazenada por vários anos.

  1. India Pale Ale

É um dos tipos de cerveja mais alcoólico e amargo.

  1. Amber Ale Red Ale

Nome genérico atribuído às ale de tons âmbar ou avermelhados, comumente de produção britânica ou americana. O sabor predominante costuma ser o de malte tostado, e o amargor varia de cerveja para cerveja.

  1. Stout

Cerveja típica da Inglaterra e da Irlanda de cor preta, a Stout é muito variada, apresentando opções doces, secas e até feitas com aveia. Por ser grossa e encorpada, é popularmente conhecida como um fortificante para trabalhadores braçais e lactantes.

  1. Strong Ale

Nome genérico atribuído às ale belgas mais fortes. A cor varia de cerveja para cerveja, de modo que as mais claras, denominadas strong golden ale, apresentam aromas de frutas e especiarias.

  1. Dubbel

Cerveja belga de paladar extremamente variado, cujo sabor maltado remete ao chocolate e caramelo, sendo que ainda é possível notar aromas de ameixa seca, cereja e banana.

 

Adquira o Curso Online Como Montar uma Microcervejaria e Produzir Cerveja Artesanal da Universidade Online de Viçosa para obter mais informações sobre o assunto!

 

Fonte: Revista Cláudia

Por Bruna Falcone Zauza

Receba Mais Informações

A UOV garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Universidade Online de Viçosa © 2006 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130 - Bairro Ramos, Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 21.183.196/0001-77 Inscrição Estadual: 002455277.00-20
(31) 3899-7000 / adm@uov.com.br

Empresa Genuinamente Brasileira Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Ligamos para Você