É possível estimular o cio das leitoas? Sim!

É possível estimular o cio das leitoas com a introdução de um macho na baia onde elas se encontram

Suíno

A carne mais consumida no mundo é a carne suína, responsável por quase metade do total de produção de carne no mundo. Nosso país é um dos maiores produtores dessa proteína, concentrando boa parte da produção mundial em todos os seus estados, tendo, na região sul, a maior parte da sua produção.

A partir da importância da suinocultura no Brasil, Paulo Brustolini, professor do Curso Online UOV Criação de Suínos – Manejo de Reprodutores e Matrizes, explica que a reprodução é um ponto fundamental para o sucesso dessa atividade. Ainda contextualiza que reprodutores e matrizes saudáveis, vacinados, bem nutridos e que vivem em local com bom controle sanitário encontram-se em melhores condições de gerarem filhotes rentáveis para a propriedade, fortes e com facilidade de ganharem peso.

No período pré-cobrição, é preciso estar atento ao manejo dos animais, para que não haja perdas no desempenho reprodutivo dos animais e redução na vida útil dos reprodutores. Esses fatores podem comprometer a produtividade do rebanho e, também, pode resultar em perdas econômicas para o suinocultor.

Nesse período, é possível estimular o cio das leitoas com a presença de machos maduros e que demonstrem apetite sexual. O processo de pré-cobrição pode ser facilitado com alguns cuidados com o manejo das leitoas:


- Oferecer de 2,5 a 3 kg de ração de crescimento ou ração específica de reprodução diariamente às leitoas, com o objetivo de reduzir a variação de peso do lote, dividindo essa quantidade em duas refeições, até duas semanas antes da cobrição. Produtores que não formulam essas dietas podem substituir as refeições por ração de lactação.

- Impedir o contato, seja direto ou indireto, das leitoas com o macho sem que elas tenham completado 5 meses de idade.

- Dar início ao estímulo do cio após esse período, com a utilização de um macho que tenha bom apetite sexual, tenha mais de 10 meses de idade, seja dócil e não seja muito pesado, registrando a data do cio na ficha específica para isso.

- Promover o rodízio de machos com o objetivo de estimular e detectar quando as porcas entraram no cio.

- É recomendado trabalhar com grupos menores (6 a 10 leitoas por baia). Isso facilita o manejo e promove um contato mais eficiente do macho com cada uma das leitoas.

- Para estimular o cio, introduza o macho na baia das leitoas duas vezes ao dia, por 20 minutos e com um intervalo mínimo de 8 horas, aproximadamente 1 hora após a alimentação.

- É importante alojar o macho em um lugar distante do local utilizado para o estímulo das leitoas, evitando o contato constante delas com ele.

- Registrar no local apropriado a data da detecção do cio, para que seja possível prever a data de cobrição.

- Em um período de duas semanas antes da provável cobrição, forneça ração de lactação para as leitoas de forma abundante, para estimular a ovulação delas.

 


Conheça nossos Cursos Online da Área Suinocultura:

Manejo de Leitões do Nascimento ao Abate
Criação de Suínos – Manejo de Reprodutores e Matrizes
Sistema Orgânico de Criação de Suínos

Fonte: Circular Técnica Embrapa Suínos e Aves – embrapa.br/suinos-e-aves
por Renato Rodrigues

Sugestão de Curso

Deixe seu comentário!

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

Receba Mais Informações

A UOV garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

Universidade Online de Viçosa © 2006 - 2018. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130 - Bairro Ramos, Viçosa - MG / CEP: 36570-254
CNPJ: 21.183.196/0001-77

Empresa Genuinamente Brasileira Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Ligamos para Você