Entendendo o ciclo hidrológico para a implantação de poços artesianos

É importante conhecer o ciclo antes de implantar um poço artesiano

Ciclo hidrológico

Na hora de implantar um poço artesiano, é preciso definir o melhor local para construí-lo, de forma a aproveitá-lo da melhor forma possível. Para isso, é preciso entender o ciclo hidrológico. A água é uma substância predominante na Terra, sendo encontrada na atmosfera na forma de vapor, na superfície sob a forma de oceanos, mares, lagos e rios e nas calotas polares, na forma de gelo.

Francisco Markowicz Júnior, um dos professores do Curso Online Perfuração de Poços Artesianos e Semi Artesianos, da Universidade Online de Viçosa, explica sobre a água: “ela pode existir nos três estados, ou seja, líquido, sólido e gasoso (vapor d’água). Por isso ela é classificada como um recurso renovável e, além disso, o seu volume é quantificado como sendo, praticamente, constante e suficiente para suprir todas e quaisquer necessidades que venham a ocorrer.”.

A existência da água nos estados líquido, gasoso e sólido acontece em razão de alguns elementos climáticos (radiação solar, temperatura e vento) que a fazem passar por uma constante mudança de estado, realizando um ciclo denominado Ciclo Hidrológico.

No ciclo hidrológico, a água que evapora do solo e das superfícies líquidas (oceanos, mares, rios e lagos) juntamente com a que é transpirada pelos vegetais entram na circulação atmosférica, dando origem à formação das nuvens que se precipitam sob a forma de chuvas. Após atingir o solo de um determinado local, a água precipitada se distribuirá da seguinte maneira: parte irá escoar para os rios, lagos e mares e o restante infiltrará através da superfície do solo, sendo que parte desta ficará retida nas primeiras camadas de solo e a outra descerá até as camadas mais profundas do solo.

Esse processo de descida da água para as camadas mais profundas do solo chama-se percolação. Após essa distribuição, parte da água que ficou retida nas camadas mais rasas do solo poderá, posteriormente, evaporar através da superfície do solo ou ser transpirada, pela vegetação, e, juntamente, com a parcela evaporada dos lagos, rios e mares será, novamente, lançada na atmosfera na forma de vapor, fazendo, assim, com que o ciclo da água seja recomeçado.

A parte da água da chuva que infiltrou e que, em seguida, percolou para camadas mais profundas do solo, corresponde à parcela de água do ciclo hidrológico responsável por abastecer os aquíferos (lençóis) de água subterrânea que, na maioria dos casos, são constituídos por água-doce.


Confira nosso Curso Online Perfuração de Poços Artesianos e Semi Artesianos


por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário!

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

Receba Mais Informações

A UOV garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

Universidade Online de Viçosa © 2006 - 2018. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130 - Bairro Ramos, Viçosa - MG / CEP: 36570-254
CNPJ: 21.183.196/0001-77

Empresa Genuinamente Brasileira Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Ligamos para Você